Click here for Myspace Layouts

Translate

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

EDEMA AGUDO DO PULMÃO





É o acúmulo de fluidos nos espaços alveolares e intersticiais dos pulmões. O edema pulmonar está quase sempre associado a insuficiência cardíaca aguda ou crônica (ICC). O diagnóstico do EAP é clínico e suas manifestações são dependentes do grau de líquidos acumulados nos pulmões.

CAUSAS:

Nos pulmões , as trocas gasosas do sangue , ocorrem entre os capilares pulmonares ( pequenos vasos ) e os alvéolos . No edema agudo de pulmão , ocorre um acúmulo anormal de líquido nos pulmões ( conegestão pulmonar ) , por um aumento da pressão sanguínea nesses capilares ( hipertensão venocapilar pulmonar ) , acarretando um deslocamento de líquido do sangue , para o interstício e , depois , para os alvéolos pulmonares .

No edema agudo de pulmão , o paciente literalmente " afoga-se com o seu próprio sangue ” . O sangue oxigenado nos pulmões , chega ao coração através do átrio esquerdo , passa pela válvula mitral , atingindo em seguida , o ventrículo esquerdo ( câmara cardíaca que bombeia o sangue para fora do coração , em direção ao cérebro e o restante do nosso organismo ) .

Um estreitamento da válvula mitral ( estenose mitral ) , pode levar a uma congestão pulmonar e ao edema agudo de pulmão . No entanto , a causa mais comum do edema agudo de pulmão é a disfunção do ventrículo esquerdo ( insuficiência ventricular esquerda ) , ou seja , uma incapacidade desta câmara em bombear o sangue para fora do coração .

Essa disfunção ventricular pode ser causada pela doença arterial coronariana ( presença de placas de gordura na parede das artérias do coração ) , em sua forma crônica ( cardiopatia isquêmica crônica ) ou aguda ( angina instável e infarto do miocárdio ). A disfunção ventricular esquerda ainda pode ter outras causas como : hipertensão arterial ( cardiopatia hipertensiva ), doenças da válvulas cardíacas ( além da estenose mitral , a estenose aórtica , a insuficiência aórtica e a insuficiencia mitral de graus severos , podem cursar com edema agudo de pulmão ), doenças do músculo cardíaco ( miocardiopatias : dilatada , restritiva e hipertrófica ) , arritmias cardíacas e distúrbios da condução elétrica do coração ( situações que aceleram ou lentificam demasiadamente o batimento cardíaco ) , entre outras doenças cardíacas.

Em algumas situações , a infusão excessiva de líquidos , por exemplo , através de soro endovenoso , pode acarretar um quadro de edema agudo de pulmão.

Fonte:
http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-cardivasculares.php?id=591

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico se baseia fundamentalmente na exploração física do enfermo e a radiografia de tórax. É muito característica a auscultação pulmonar no qual se ouvem os chamados crepitantes húmidos, em ambas bases pulmonares, devidos à transudação do co nteúdo do capilar sanguíneo para o alvéolo. A radiografia de tórax é o estudo mais útil para o diagnóstico do edema agudo de pulmão e nos mostra a presença de líquido no espaço pulmonar, em ocasiões também se observa um aumento do tamanho do coração (cardiomegalia). Para completar o diagnóstico se realizará um electrocardiograma, que ajudará a identificar se existe uma cardiopatia de base que tenha desencadeado o quadro, e uma analise de sangue e urina.

QUADRO CLÍNICO:

. Taquipnéia;

. Taquicardia;

. Palidez

. Sudorese

. Cianose

. Ortopnéia

. Tosse com expectoração branca ou rósea espumosa;

. Respiração superficial e ruidosa;

. Dispnéia;

. Paciente apresenta fáceis de angustia;

. Hipertensão


TRATAMENTO:


Objetivo: Reduzir o fluxo sangüíneo para o coração e aumentar a função ventilatória.


MEDICAMENTOS:


- Diuréticos – Furosemida (Lasix), Reduzir o volume intravascular;

- Digital – Lanosídeo (cedilanide);

- Morfina – Meperidina, abranda a ansiedade e diminui a taquipnéia, Reduz o retorno venoso;

- Aminofilina – Reduzir o broncoespasmo;


CUIDADOS DE ENFERMAGEM


Dieta: Restrição de sal e restrição de hídrica;

Elevação do débito com os membros inferiores pendentes;

Administração de oxigênio úmido, manter a permeabilidade das vias aéreas;

Auxiliar na intubação orotraqueal, caso seja necessário e aspiração;

Viabilizar acesso venoso;

Administrar medicamentos conforme prescrição médica;

Verificar SSVV;

Manter carro de urgência próximo ao leito do paciente;

Realizar controle hídrico;

Observar diurese e oferecer material para drenagem urinária (papagaio, comadre) após administração do diurético;

Apoio psicológico.

CASO CLÍNICO

•Mulher de 76 anos está hospitalizada Na unidade de terapia intensiva por edema agudo de pulmão. Ela faz uso de diltiazem de ação prolongada e hidroclortiazida, para tratamento de hipertensão arterial sistêmica, e apresenta história de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), para a qual utiliza ipratrópio bromida e albuterol. Seu último eletrocardiograma, feito há dois meses, mostrou ritmo sinusal.
•Ao exame físico, obesa, com pulso de 175 bpm e irregular, freqüência respiratória de 29 mrm e PA 90/60. Pressão venosa centra de 20 cm de H2O. A ausculta pulmonar revela crepitações. A palpação do ictus, mostra-se localizado no sexto espaço intercostal esquerdo, na linha axilar anterior, com aproximadamente 3 cm de extensão. Levantamento paraesternal, Ausculta cardíaca – presença de terceira bulha (B3) e sopro sistólico de insuficiência mitral 2+/6+, no foco mitral.
•Uma radiografia de tórax mostrou cardiomegalia global e edema pulmonar. O eletrocardiograma mostra sobrecarga ventricular e fibrilação atrial com freqüência ventricular de 165 a 180 bpm.


fonte:
Desenvolvido pela enfermeira Ana Cristina de Araújo Andrade, Mestre da Escola de Enfermagem de Natal - UFRN e enfermeira do Hospital Universitário Onofre Lopes - UFRN.
1. TIMERMAN, A; SOUSA, J. E. M. R; PIEGAS, L. S. Urgências Cardiovasculares. 2ª Ed. Sarvier. São Paulo, 1996.
2. KNOBEL, E. Condutas no Paciente Grave. Ed. Atheneu, São Paulo. 1994.
http://www.pdamed.com.br/asspacgra/pdamed_0011_0021.php

8 comentários:

JAIR disse...

OLÁ PESSOAL GOSTEI MUITO DESSAS ORIENTAÇÕES SOBRE EDEMA AGUDO DO PULMÃO MAS O QUE MAIS PRECISO NÃO ENCONREI AQUI NESSE MOMENTO FATORES DE RISCO DE ACORDO COM NANDA. ABRAÇOS!!!

Anônimo disse...

Boa Tarde

Recentemente peguei o laudo de falecimento do meu marido, que apontou como causa da morte EDEMA AGUDO DOS PULMÕES, sendo que os pulmões estavam cheio de substancia rósea. O corpo dele foi encontrado dentro de um córrego. Gostaria de saber se o EDEMA neste caso, pode ter se desencadeado por conta de afogamento. Obrigada.

Anônimo disse...

anonimo vc nao acha melhor procurar um medico para expor sua duvida?

Anônimo disse...

Deve ser bem investigado se a coloração do pulmão tem haver com o Edema Agudo ou se foi pelo fato do afogamento.....

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Caros colegas, sou enfermeiro e o caso do marido da pessoa ai de cima, ocorreu sim um Edema Agudo de Pulmão, o que é isso? É o pulmão com excesso de líquidos, grosseiramente dizendo. Ele se afogou então com certeza ele teve seus pulmões tomados pela água, ocorrendo a infiltração e gerando a doença.

Giuliano disse...

Ola galera me chamo Giuliano, tec em enfermagem na cidade de Jau SP, fiquei muito satisfeito com a explicação, vou orientar meus colegas de plantão.Muito obrigado.

Anônimo disse...

Rosana

achei perfeito tudo que preciso para trabalho e tem td , fatores de risco é causa e cuidados de enfermagem esta completo .obrigado

Política de privacidade

" O conteúdo das matérias desse portal é de caráter meramente ilustrativo e informativo. Nenhuma informação obtida a partir deste conteúdo , deverá substituir , do ponto de vista ético ou legal , a orientação de um médico ( ou de outro profissional da área da saúde ) , em relação aos aspéctos preventivos, diagnósticos e de tratamento , das diversas doenças ou condições clínicas " .

Não é finalidade deste portal a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico aos usuários, tarefa esta reservada unicamente ao seu respectivo médico de confiança, como também não é finalidade deste portal republicar artigos como sendo de minha própria autoria, ou mesmo para fins lucrativos, comerciais. Este site tem apenas a finalidade de transmitir informações interessantes a leigos e profissionais de saúde como forma de esclarecimento, dando sempre créditos aos seus autores, sem nenhum fins lucrativos.

Tenho referenciado todos os textos com autoria e fonte. Quando possível publico também o site e informações de contato do autor. Se você deseja usar algum texto publicado nesse portal, por favor, referencie. Informe com clareza a autoria e a fonte.






"O futuro pertence aqueles que acreditam na beleza de seus sonhos..."

"Amar ao próximo é amar a si mesmo." Fonte: médicos sem fronteiras.


So Enfermagem

.
Márcia Florêncio. Tecnologia do Blogger.